Monthly Archives: abril 2014

PDT deve anunciar apoio a chapa de Rui Costa; Lula é esperado em maio

O PDT baiano deve decidir em breve se apoiará a chapa de Rui Costa (PT), candidato a governador pelo PT. Segundo fontes governistas, a coalizão já é certa e o evento de anúncio já tem data marcada: 12 de maio. O presidente estadual do partido, o deputado federal Félix Mendonça Junior, afirma que a decisão ainda não foi tomada. “Ainda depende da reunião do partido estadual e nacional. Ia acontecer ou na sexta ou na segunda, mas depois do que ocorreu com o irmão do deputado Marcelo Nilo, ainda vamos aguardar para remarcar uma data que fique confortável para ele”, diz Mendonça. O parlamentar ainda informou que a data do evento que anunciará a provável aliança não está fechada. No entanto, confirma que, “há um indicativo” de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participará do encontro. “Isso está sendo discutido entre ele e o presidente nacional [o ex-ministro Carlos Lupi]. Eu ainda não sei o que eles conversaram”, conta. Procurada pelo Bahia Notícias, a assessoria de comunicação de Lula limitou-se a informar que a vinda do petista a Salvador “ainda não tem data marcada”. Felix

Deputados aprovam a urgência para votar o direito dos trabalhadores domésticos

Os deputados aprovaram, na noite desta terça-feira (22), a urgência para a votação do projeto de lei do Senado que regulamenta os direitos e deveres do empregado doméstico, estabelecidos pela Emenda Constitucional 72. O projeto já havia sido aprovado pelo Senado em julho do ano passado e, com a urgência, poderá ser colocado em votação o mais rápido possível. Seguro-desemprego, indenização por demissão sem justa causa, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), pagamento de horas extras, adicional noturno e seguro contra acidente de trabalho são alguns direitos previstos. Os deputados aprovaram, ainda, emendas do Senado ao projeto de lei da Câmara que regulamenta as atividades das agências de turismo e estabelece as obrigações e responsabilidades dessas empresas. Em outras votações, os deputados aprovaram requerimentos de urgências para apreciação de projetos como o que disciplina o direito de resposta pelo ofendido em matéria publicada por veículo de comunicação social; e o que permite ao presidente da República delegar ao ministro da Defesa a concessão de permissão para o trânsito e a permanência temporária de forças estrangeiras no Brasil sem autorização do Congresso Nacional.Congresso

FESTIVAL DE CINEMA ACONTECERÁ EM BOIPEBA

O KINO Boipeba Festival de Cinema e Artes Integradas visa exibir uma mostra da recente produção audiovisual na Bahia, articulando atividades artístico-culturais em diversas linguagens, ao tempo em que homenageia dois expoentes baianos do cinema: Antonio Pitanga, ícone do Cinema Novo e Cecília Amado, destacado nome de direção de cinema no cenário nacional. Ambos são presenças confirmadas no Festival.
A programação do KINO Boipeba desenrola-se em 3 dias consecutivos, 25, 26 e 27 de abril de 2014, em diversos pontos na Ilha de Boipeba, Arquipélago de Tinharé, município de Cairu, no Baixo Sul da Bahia.
Kino

Dilma tem 40% da preferência do eleitorado, contra 16% de Aécio e 8% de Campos, diz Vox Populi

A presidente Dilma Rousseff se manteve estável na corrida pela reeleição e venceria no primeiro turno, segundo pesquisa Vox Populi/Carta Capital divulgada nesta quarta-feira (16), oscilando um ponto negativo em abril em relação a fevereiro.

A petista tem 40% das intenções de voto, seguida do pré-candidato do PSDB, senador Aécio Neves (MG), com 16%, e do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que obteve 8%.

Aécio também caiu um ponto percentual em relação a fevereiro, quando tinha 17%. Campos, no entanto, conseguiu avançar em relação aos 6% que obteve na pesquisa anterior. (G7)Dilma

Comando da PM contabiliza 50 prisões em flagrante na quarta; 202 policiais trabalhavam

Foram contabilizadas, nesta quarta-feira (16), cerca de 50 prisões em flagrante, de acordo com informações da assessoria de comunicação da Polícia Militar na Bahia (PMBA). A informação foi repassada em reunião entre comandantes de unidades operacionais com o comandante e o subcomandante geral, coronéis Alfredo Castro e Carlos Eleutério, no auditório do Quartel do Comando Geral (QCG), no Campo Grande. As prisões resultaram de denúncias feitas por meio da Central de Telecomunicações (Centel) e de rondas ostensivas realizadas por policias que não paralisaram as atividades, como fez maior parte da categoria na noite de terça-feira (15). Segundo o comando da PM, as atividades administrativas funcionam normalmente. Na ostensiva, 85 viaturas circularam na quarta-feira (16) e 202 policiais trabalharam. Entre as ocorrências, estão flagrantes de roubos a mão armada, arrombamentos, saques e roubos de veículos. A greve continua, na manhã desta quinta-feira (17), já que ainda não houve acordo entre os sindicatos da categoria e o governo do Estado.

Lídice pede fim da greve da Polícia Militar na Bahia

Em pronunciamento na tribuna do Senado, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) apelou para o fim da greve da Polícia Militar da Bahia e colocou-se à disposição para ajudar no diálogo para acabar o mais rápido possível com a paralisação. “Se essa situação se prolongar, a greve levará a resultados negativos para a sociedade, ainda que resulte em conquistas para a categoria”, ressaltou. A senadora lembrou que na sua vida política desde estudante conviveu com quatro greves da Polícia Militar na Bahia. Em 2012, Lídice disse participava do governo. “Mantive minha posição de diálogo permanente com o governo e com a categoria de policiais militares para que nós pudéssemos superar aquele momento que foi e que é sempre grave quando acontece uma paralisação da Polícia Militar. Hoje, fora do governo, eu mantenho a mesma posição que sempre tive, de reconhecer como legítimos os direitos dos seguimentos organizado da polícia da Bahia ou do Brasil, mas, ao mesmo tempo, chamando atenção para o fato de que quando um setor essencial aos serviços públicos como a Polícia Militar entra em greve, a principal consequência quem leva não são os governos de qualquer legenda, quem paga o preço maior é a população”, disse a Senadora. Lídice assinalou que a sua posição continua a mesma a de não buscar beneficiamento político eleitoral dessa greve, assim como das outras, e sim a de buscar acima de tudo o diálogo, a negociação como instrumento para resolução do problema. “Por essa razão apelo, desta tribuna para o comando de greve dos policias militares que não tenho dúvida devem ter aprendido com os movimentos passados, como nós aprendemos, como o governo aprendeu, como a sociedade aprendeu, e compreende que esse aprendizado democrático nos indica que a permanência numa greve em que a sociedade fica à mercê, portanto, sem ter a sua proteção garantida, é uma greve que levará sem dúvida nenhuma a resultados negativos para a sociedade, ainda que reste resultados positivos para a categoria”, assinalou.lIDICE DA mATA

“Greve da PM pode terminar hoje”, prevê Prisco

O presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), soldado Marco Prisco, vereador pelo PSDB, afirmou que a greve da Polícia Militar pode terminar a qualquer momento e só depende de o governo anistiar todos os participantes deste e do movimento de 2012, já que os militares que respondem processo ficam impedidos de ascender profissionalmente. “Essa greve pode terminar hoje, daqui a uma hora, no máximo daqui a uma hora e meia. Na realidade está faltando uma pauta para ser resolvida”, declarou em entrevista à rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira. Os militares grevistas vão se reunir hoje pela manhã com o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, e com o Presidente da Ordem dos Advogados da Bahia (OAB-BA) Luiz Vianna, no Quartel do Comando Geral (QCG), no bairro do Campo Grande, em Salvador. DUrante a assembleia realizada na quarta-feira, no Wet’n Wild, o soldado Prisco convocou os policiais militares que continuam atuando nas ruas para aderir ao movimento.

Emerson NunesPrisco

“Da luta não me retiro! Me atiro do alto, que me atirem no peito. Da luta não me retiro!”

Do perfil de Raell Costa no Facebook

Assembleia geral da PM deliberou pela greve. Infelizmente.

Mas da maneira que os “líderes” utilizaram as redes socais durante a semana e a não apresentação de uma contraproposta em tempo – já que o governo apresentou sua proposta dia 10 e até a noite anterior a deliberação da greve não havia sido posta a contraproposta das Associações – essa ameaça e a deliberação positiva para o movimento grevista já era esperada.

Do outro lado, o governo demostrou durante todo período – desde a ultima paralisação – que está aberto ao diálogo com a categoria.

Garantiu muitas reivindicações dos Policiais, a partir do apresentado do GT de MODERNIZAÇÃO da PM:

Plano de Carreira; Código de Ética; Emancipação do Corpo de Bombeiros; Reserva (Aposentadoria) Especial para Policiais Femininas, 25 anos de serviço; 100% de Ganho no CET dos Policiais de Área e Motoristas; Pagamento da CET para Policias Administrativos; Grupo de Trabalho para discutir os ganhos remuneratórios; Revisão das Demissões da Ultima Greve (Anistia); Auxílio Alimentação e Auxílio Funeral para Alunos em Formação; Gratificação de Titulação para Oficiais e Praças; Além de outras garantias e discussões que continuarão.

Para mim – que não abandono minha categoria, não faço momento social de realidade virtual e também estava presente na assembleia – fica bastante nítido 2 coisas: Primeiro, a gente que sempre reclama tanto de estar sendo “massa de manobra do governo” virou massa de manobra da oposição que, em suas dezenas de décadas governando despoticamente o Estado nunca garantiu tantas lutas e conquistas dos movimentos reivindicatórios da categoria como nos últimos 7 anos, Se encontramos uma instituição com tantos problemas devemos sobretudo a eles. Lembram-se que havia lutas que desde 1995 não eram garantidas, exemplo a GAP. São eles que, hoje financiam descaradamente sob a tutela do Leviatã (PSDB) o caos social e ameaça a milhares de vidas, fazendo da greve da mantenedora da ordem e segurança pública, uma acordata eleitoreira para projetar-se a uma vaga na ALBA e, seus aliados à Governadoria; Segunda, essas pseudorepresentacões não primam pelo bem-estar e qualidade de vida do policial.

O “criticado” PDP não entrou na pauta para modificação. Não foi apresentada nenhuma proposta de acompanhamento psicossocial para os policiais. Ninguém discute a desmilitarização e/ou reforma da metodologia e grade curricular, tanto da APM quanto dos CFSds. Entre outras dezenas de coisas realmente significativas.
Ou seja, é um projeto para manter a mesma polícia que grande parte de sociedade abomina, mas com inversão de privilégios. A mesma polícia que desceu a ripa nos movimentos sociais em Junho/Julho passado; a mesma polícia que quebrou os estudantes de medicina da FTC por fazerem manifestação na Paralela; a mesma polícia que tem modus operandi distinto entre pretos e brancos, periféricos e centrais; a mesma polícia que faz as reintegrações de posse em terras griladas e expulsa pequenos agricultores e nem sequer ligam para a reforma agrária. É essa mesmíssima polícia que esses caras querem.

Está nítido que as associações, desta vez, tinham apenas um interesse: desestabilizar o estado democrático de direito e, desta forma, por em xeque a linha de diálogo continua, franca, transformadora e histórica que o governador Estabeleceu, a partir da pressão e, claro, conquista dos policiais militares da Bahia.

Wagner errou, em 2012, tenho repetido isso diversas vezes. Mas desde então temos garantido, não por sua benevolência de governador, mas, por entender que segurança pública é primordial para a garantia do bem-estar da sociedade e, o policial merece e deve ser respeitado para garantir esses benefícios. Contudo, como preferem alguns, caem em “bizus”, engôdos, acordos em benefício próprio e esquecem do juramento de manter a ordem e a segurança pública mesmo com o risco da própria vida estamos aqui.

Como disse, participei de várias discussões sobre o cenário atual da relação Policiais Militares x Polícia Militar X Estado e, sempre fui, e serei, favorável a uma nova polícia que se aproxime mais dos movimentos sociais e sociedade civil organizada, respeitando e identificando os contextos da nossa sociedade para atuar da forma mais justa e sensata possível.

Respeito a posição da maioria, mesmo sendo, no meu modo de vista, equivocada. Sou voto vencido. Estou com vocês, inclusive paralisado e pedindo melhorias. Mas jamais estarei do lado da intolerância, do despotismo, da política pequena e medíocre desse leviatã travestido de vereador tucano.

Que O Tempo nos dê entendimento e sabedoria para nos desvencilharmos do lobo em forma de cordeiro.

Jornalista baiana lança livro sobre angustias, paixões e erotismo

A jornalista Márcia Moreira, gerente de Jornalismo da Rádio Educadora FM e apresentadora do programa Multicultura, na mesma emissora, completa este ano, 25 anos de carreira. E a comemoração não poderia ser melhor. Dia 29 de abril ela lança pelo Selo Cartas Bahianas, da editora P55, seu primeiro livro intitulado As Muitas Mulheres em Mim. O evento será a partir das 19h, na Confraria do França, no Rio Vermelho. 

“É a realização de um sonho”, afirma. O livro mistura prosa e poesia e traz nove contos, escritos como se fossem a página do diário de várias mulheres, com idades e vidas completamente diferentes: de uma menina a uma idosa; de uma freira a uma prostituta. Todas contam, em detalhes, um dia em suas vidas.

Nestes relatos, todos escritos na primeira pessoa, a autora instiga o leitor a pensar se existe algo de autobiográfico. Já os poemas tratam de angustias, paixões e erotismo. Tudo dentro de uma edição primorosa feita pelo, também poeta, Claudius Portugal. Também pelo selo Cartas Bahianas acontece, no mesmo dia, o lançamento do livro de Marcus Vinícius Rodrigues.

COLEÇÃO CARTAS BAHIANAS

Com a publicação destes novos títulos, a editora P55 (www.p55.com.br) prossegue o trabalho que vem realizando desde janeiro de 2009 na promoção da literatura contemporânea da Bahia, com a edição da série Cartas Bahianas, tendo publicado 32 livros, dos seguintes autores: Ruy Espinheira Filho, Antonio Brasileiro, Mirella Márcia Longo, Suênio Campos de Lucena, Cláudia Barral, Victor Mascarenhas, Mariana Paiva, Herculano Neto, Georgio Rios, Marcus Vinicius Rodrigues, Vanessa Bufonne, Adelice Souza, Renata Belmonte, Állex Leila, Maria Sampaio, Nilson Galvão, Aninha Franco, Marcos Dias, João Filho, Kátia Borges, Maxim Malhado, Karina Rabinovitz, Paloma Jorge Amado, Ângela Vilma, Mônica Menezes, Martha Galrão, e Ana Bárbara Souza.

P55 EDIÇÕES

A P55 Edições teve início em 2002, em Salvador, Bahia, e tem como conceito editorial publicações de livros nos segmentos de artes plásticas, cultura brasileira, prosa, poesia, antropologia, gastronomia, fotografia e literatura infantil. A editora tem como principal foco publicações de autores baianos, ou que residam na Bahia, e a disseminação sem restrições da cultura baiana e brasileira a preços acessíveis, seja editando livros raros em domínio público ou publicando livros inéditos.Moreira

Governo solicita tropas federais para garantir segurança durante greve

Em entrevista coletiva concedida na noite desta terça-feira, na Governadoria, o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, informou que o Governo do Estado está tomando todas as providências para manter a segurança da população, com a solicitação da garantia da lei e da ordem e a convocação das tropas federais. A medida foi motivada pelo anúncio da greve da Polícia Militar em assembleia da categoria, realizada no Wet’n Wild. A proposta apresentada pelo governo aos policiais foi discutida na tarde desta terça-feira, em reunião entre o secretário, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, e representantes das associações. Nesta reunião, foram incluídos pela categoria novos itens além daqueles propostos pelo governo. “Um documento foi assinado por mim, pelo comandante-geral e por um dos líderes das associações. Ficou decidido que estas propostas seriam assumidas pelo governo. Durante a deliberação da categoria, recebi uma ligação desta liderança, informando que estava tudo acertado para a aprovação do que havia sido acordado. Ainda assim, foi decretada a greve”. De acordo com Barbosa, entre os itens extras concedidos após a última reunião estavam: o reajuste da gratificação de Condição Especial de Trabalho (CET); a rediscussão do novo código de ética da categoria, a ser construído entre as associações e área sistêmica; e demais propostas apresentadas pela categoria até agora.