Monthly Archives: março 2016

‘COM FHC, A PF PASSAVA A MÃO NA CABEÇA’

O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, rebateu declaração do deputado Claudio Cajado, do DEM, de que o partido “sairá pequeno” das eleições deste ano, e que o PT “perdeu a oportunidade de passar o País a limpo na luta contra a corrupção”; Everaldo rebate o democrata, e diz que não existia combate à corrupção nos governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; “Era no governo de Fernando Henrique Cardoso, que tinha apoio do Democratas, que a Polícia Federal passava a mão na cabeça e arquivava os inquéritos. Foi depois do PT, que o MPF, a PF, a CGU ficaram fortalecidos”Everaldo

GALEÃO VENCE NO TORNEIO DA LIGA MUNICIPAL 7 SOCIETY NO BOLA CHEIA

A Liga Municipal de 7 Society, presidida por Maria Helena Martins, aproveitou o domingo de Páscoa em Valença e promoveu no Bola Cheia, localizado no bairro Novo Horizonte o seu primeiro torneio inaugural e contou com a presença do presidente da Federação Baiana de 7 society, Edson Silva.
O certame contou com a participação de diversos times, a exemplo da Bolívia, Gamboa, Jaqueira, Morro de São Paulo, Galeão, ASTRAM. De acordo com o presidente da Federação, Edson Silva, que já foi jogador dos times do Vasco da Gama e do Flamengo, os jovens em Valença são bons de bola. Edson Silva disse também que estava ali como “olheiro” do Vasco.
“O Bola Cheia possui toda a estrutura para sediar um campeonato da Federação Baiana de 7 Society. Além de dois excelentes campos, o vestiário e a área externa oportunizam grandes campeonatos. Gostaria de aproveitar e agradecer ao amigo Romilson Muniz, que ofereceu total apoio ao torneio”, disse Edson Silva.
No 7 society uma partida deve ser disputada por duas equipes compostas de 07 atletas em cada uma, onde um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro. O campo de jogo deve ser de grama sintética ou natural, tendo sua forma retangular, não podendo seu comprimento exceder a 55 m nem ser inferior a 45m e a sua largura máxima de 35 m e a mínima 25 m. Devendo o comprimento ser sempre superior à largura.
PREMIAÇÃO
Em quarto lugar ficou o time do bairro da Jaqueira, na terceira colocação o time do Morro de São Paulo, na segunda posição o time do bairro da Bolívia e em primeiro lugar o time do Galeão. De acordo com a presidente da Liga, Maria Helena Martins agora será preparada a categoria de base no sub 12 e 16 para participar em julho do campeonato na cidade do Rio de Janeiro.
01

‘Plano de Comunicação do Estado é fundamental’

Empossados nesta segunda-feira, os novos membros do Conselho Estadual de Comunicação Social do Estado da Bahia iniciaram o mandato que compreende o biênio 2016/2018 com ‘um grande desafio’: elaborar o ‘Plano Estadual de Comunicação Social’, demanda prevista na Constituição baiana; de acordo com o secretário de Comunicação do Estado e presidente do conselho, André Curvello, “o documento contribuirá para o fortalecimento da democracia brasileira”; “Esse plano é fundamental. Acredito que ele é o alicerce para avançarmos e construirmos um país mais justo, mais democrático e que respeite o contraditório”Curvelo

Prazo para tirar ou regularizar título de eleitor termina no dia 4 de maio

O prazo para transferir o título de eleitor ou pedir a emissão do documento (no caso de jovens com mais de 16 anos) termina no dia 4 de maio neste ano. Isso porque a solicitação deve ser feita até 151 dias antes da votação, que acontece em outubro, como estabelece o calendário eleitoral. Quem está com o título cancelado por ter deixado de votar no último pleito também tem até esta data para regularizar a situação. Neste ano, o primeiro turno das eleições municipais, que vão definir os novos prefeitos e vereadores, está marcado para o dia 2 de outubro. Nas cidades em que houver segundo turno, ele ocorrerá no dia 30.

Documentos necessários: Para tirar um novo título, é preciso apresentar documento oficial com foto e comprovante de residência. Quem completar 16 anos até a data do 1º turno pode requerer o documento, mas não é obrigado. Homens com mais de 18 anos também devem levar o certificado de quitação do serviço militar.

Transferência: Quem tem título mas mudou de cidade ou estado e quer pedir a transferência do domicílio eleitoral deve levar o título, um documento com foto e um comprovante de residência – é necessário residir no novo domicílio há pelo menos três meses. O prazo também vale para o eleitor que mudou de residência dentro do próprio município (já que o local de votação poderá ser alterado).

Regularização: Quem deseja regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral deve comparecer ao cartório mais próximo de casa munido de documento oficial com foto e comprovante de residência. Além disso, é preciso pagar a multa por turno que deixou de votar.

Eleitor com deficiência: No dia 4 de maio termina também o prazo para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida pedir a transferência do local de votação para uma seção eleitoral especial. Essas seções têm acesso facilitado, como rampas e elevadores.

Jovem-com-título-de-eleitorDe acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o cidadão com deficiência é um eleitor comum e tem a obrigação de votar, como todas as outras pessoas alfabetizadas que tenham entre 18 e 70 anos. No Brasil, o voto é facultativo para analfabetos, adolescentes entre 16 e 18 anos e idosos com mais de 70. Quem deixa de comparecer ao colégio eleitoral no dia do pleito e não justifica a ausência pode ter o título cancelado e ser proibido de obter financiamento em banco público, matricular-se em instituição federal, tirar passaporte e assumir cargo público.

Título Net: No site do TSE, é possível iniciar o requerimento de transferência de domicílio e revisão de dados cadastrais. O objetivo é tornar mais ágil o atendimento nos cartórios eleitorais, onde o processo é concluído. Depois de fazer a solicitação pela internet, os eleitores devem comparecer às unidades de atendimento da Justiça Eleitoral, com a documentação exigida, para concluir os serviços pedidos e receber o título. Em caso de não comparecimento do cidadão, o requerimento é invalidado.

Biometria: Nas cidades do país que terão votação com identificação biométrica (por meio das digitais), o eleitor passará pelo cadastramento eletrônico ao tirar um novo título, transferir o documento ou regularizar sua situação eleitoral. O recadastramento tem sido feito, gradativamente, em todo o país. No site do TSE, o eleitor pode se informar sobre a situação ou a previsão do processo de recadastramento em cada cidade

INSCRIÇÕES ABERTAS: SecultBA abre inscrições para edital Mobilidade Artístico-Cultural

Estimulando o apoio a iniciativas de residência, formação, intercâmbio e difusão cultural no Brasil e no exterior, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) abre as inscrições, nesta terça-feira (22), para o Edital Mobilidade Artística e Cultural 2016. Serão disponibilizados R$ 750 mil para o financiamento de ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras através do Fundo de Cultura da Bahia, mecanismo de fomento à cultura gerido pela SecultBA e Secretaria da Fazenda (Sefaz). O edital oferece suporte financeiro a artistas e promotores culturais, possibilitando que tenham experiências em outros países e estados brasileiros.

“O Programa de Apoio à Mobilidade Artística e Cultural visa a aproximação e fortalecimento de laços culturais com outros países e a criação de oportunidades de negócios. A economia criativa tem essa função com a exportação de bens e serviços culturais, e de inserção no mercado internacional”, salienta o secretário de Cultura do estado da Bahia, Jorge Portugal.

De acordo com o superintendente de Promoção Cultural, Alexandre Simões, o edital tem como objetivo contribuir com a política cultural do Estado, inserindo de forma qualificada o setor cultural da Bahia nos cenários nacional e internacional. “A ideia do edital é promover o diálogo intercultural e investir na profissionalização de agentes locais e aprofundar a cooperação artística e cultural no Brasil e fora dele”.

Sobre o Edital Mobilidade Artística e Cultural – Em outros anos, foram beneficiados projetos como o Festival de MPB em Barcelona (2012), bolsas de estudo para dançarinos, músicos, estágios de formação artística, residência em produção circense, entre outros. Na edição de 2015, o certame contemplou 32 propostas de iniciativas de residência, de formação, de intercâmbio e de difusão artístico-cultural no Brasil e no exterior.

Para as residências artísticas e culturais, o edital contempla a permanência fora do estado ou país de domicílio, por um período mínimo de seis semanas, de artistas ou profissionais da cultura para se concentrar inteiramente em um projeto específico que esteja em fase de pesquisa, concepção, produção ou finalização. Para as formações artístico-culturais, o edital prevê a participação de artistas ou profissionais da cultura em cursos, oficinas ou estágios, fora do estado ou país de domicílio, em entidades de referência no domínio das artes e/ou da cultura, que contribuam para o aperfeiçoamento, a qualificação e a capacitação técnica e/ou artística do proponente.

Já no aspecto do intercâmbio e difusão, o edital proporciona a troca de conhecimentos e experiências, bem como a circulação e a distribuição de produções artísticas e culturais em outro estado brasileiro ou país, contemplando a participação de artistas e profissionais da cultura em atividades culturais nacionais e internacionais, podendo a viagem destinar-se a apresentação de trabalho próprio; circulação de artistas ou grupos baianos; pesquisa e prospecção; promoção de bens e serviços culturais (participação em feiras setoriais); construção e dinamização de redes, entre outros.

edital_fundo_mobilidade2016_2Como se inscrever – As inscrições serão feitas por meio físico, com envio de documentação via Correios. As informações devem ser acessadas no Portal da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – www.cultura.ba.gov.br. Nele, os proponentes encontrarão o edital, formulários para download e as documentações obrigatórias a serem anexadas.

Fórum da Agricultura Familiar discute cadeia produtiva do cravo-da-índia‏

Buscar alternativas para evitar a disseminação de uma provável praga que está matando os craveiros na região do Baixo Sul, foi esta, a principal pauta de mais um Fórum de Desenvolvimento Rural, realizado pelo Governo de Valença, através da Secretaria da Agricultura nesta segunda-feira (28), no núcleo do Serviço Territorial de Apoio da Agricultura Familiar (SETAF) em Valença.

Responsável por uma produção de 8 mil toneladas durante a safra de 2014/2015, sendo comercializado a R$ 25 o quilo e proporcionando um faturamento de R$ 200 milhões para agricultores e comerciantes, o cravo-da-índia é um dos principais produtos da agricultura familiar do Baixo Sul e contribui decisivamente para a geração de emprego e renda de milhares agricultores distribuídos em mais de 6 mil pequenas propriedades rurais somente em Valença.

Aliado a um debate sobre a cadeia produtiva do cravo-da-índia, a mortandade dos craveiros chamou a atenção da Secretaria Municipal da Agricultura que propôs um amplo debate com os agricultores, técnicos, sindicatos, institutos, associações e o Governo do Estado. O problema vem se agravando e o prejuízo gerado com a morte prematura das árvores preocupa os agricultores da região. De acordo José Veloso, diretor de Agricultura de Valença, com a valorização do cravo, o prejuízo de cada craveiro que deixa de produzir pode chegar a R$ 2 mil. Durante o Fórum, ficou decidido o agendamento de uma reunião com o secretário Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues para tratar do assunto.

Para o secretário da Agricultura e vice-prefeito de Valença, Joailton de Jesus, falta definir o agente, (ou agentes) causadores da mortandade dos craveiros e a partir dai, se buscar uma solução. Para isso, estiveram presentes, representando o Governo do Estado, Diomar Pessoa, coordenador técnico da Bahiater; Ana Cristina, diretora de Tecnologia a Bahiater; e Fábio Braga, coordenador de Crédito/PAA – Ba, que ouviram os reclames dos agricultores e sugeriram uma ação conjunta com os agentes de tecnologia, a exemplo da Ceplac, a Prefeitura de Valença e o Governo do Estado, para se fazer um estudo aprofundado do problema.

Alguns “gargalos” sobre a produção e comercialização do cravo-da-índia na região já foram identificados pela Secretaria da Agricultura, a exemplo do baixo nível gerencial e tecnológico, sazonalidade, baixa densidade de plantas, material genético não selecionado, falta de financiamento para a produção (custeio) e falta de financiamento para cultivo (fomento). A falta do custeio também tem atingido em cheio a Cooperativa de Fomento Agrícola de Valença (Coofava), única cooperativa que comercializa o produto no Baixo Sul e que tem adotado uma política que mantém o preço do cravo em alta, comprando diretamente do produtor e exportando o produto, evitando assim, a interferência do atravessador. Com essa política, o quilo do cravo que em 2005 chegou a ser comercializado a R$ 5, saltou para R$ 25 em 2015. Atualmente, a falta de financiamento tem obrigado alguns produtores a vender o cravo diretamente para os atravessadores e com isso, o preço do quilo do produto despencou para R$ 15. “Ou a gente se une e fortalece a Coofava, ou vamos ter que vender o cravo a R$ 5 novamente”, declarou Roberto Pacheco, produtor de cravo e um dos representantes do Governo do Estado no Território.

Instrumento criado na gestão da prefeita Jucélia Nascimento e Joailton Manoel de Jesus, o Fórum se mantém como a principal ferramenta da agricultura familiar visando o seu desenvolvimento no município. Durante os últimos três anos, todos os meses, o Governo de reúne com os agricultores para uma avaliação e definição de metas e ações para o fortalecimento da agricultura familiar.

Participaram ainda do Fórum, o vereador Adailton Francisco, a coordenadora do PAA de Valença, Maria Joselita (Branca); Mônica Pereira, diretora de Pesca de Valença; , Maiana Roza diretora do Departamento de Agropecuária de Valença; e José Luz, representando a Coofava.04 José Veloso (1)

TOCHA OLÍMPICA EM VALENÇA

celebracao_tocha12671681_593161200851871_9022799608671436534_o

Dilma Rousseff volta de Porto Alegre e faz reunião no Alvorada

Logo após voltar de Porto Alegre no fim da tarde deste domingo, 27, a presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião no Palácio da Alvorada. A petista terá pela frente uma das semanas mais difíceis desde que o processo do impeachment foi aberto na Câmara, com a oficialização do desembarque do PMDB do governo previsto para a próxima terça-feira. Auxiliares da presidente classificam a decisão do partido do vice-presidente Michel Temer como irreversível e chegam a falar que “só um milagre” faria os peemedebistas mudarem de ideia. Eles não descartam também uma debandada dos demais partidos da base aliada, como o PP e o PSD. Para um ministro do PT, os próximos 15 dias vão definir se Dilma continua ou não na Presidência. Com o desembarque do PMDB, a ordem é atuar no varejo para conquistar deputados. Hoje, o cálculo é que o governo não tem os 171 votos necessários para barrar o impeachment e que seria muito difícil parar processo depois que ele chegar ao Senado. Sem interlocução com Temer, Dilma delegou ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a tarefa de tentar se aproximar do vice. Na semana passada, o petista não obteve sucesso na empreitada. Temer sequer atendeu aos telefonemas do ex-presidente. Uma nova tentativa deve ser feita nesta segunda-feira, mas há pouca esperança que isso altere o quadro já desenhado. Até mesmo a nomeação de Lula para a Casa Civil já é vista, no Planalto, como algo que perdeu o sentido. Com o caso dependendo de uma posição do Supremo Tribunal Federal – o que não deve acontecer nesta semana -, a saída vai ser o ex-presidente atuar como interlocutor informal do governo, como já vem fazendo. No alvo da Lava Jato, porém, a avaliação é de que Lula já não mostra a mesma influência de outrora. por Estadão Conteúdo | Isadora PeronDilma

REFLEXÃO SOBRE A PÁSCOA

A reflexão sobre a Páscoa do Prefeito de Cairu, Fernando Brito.

FELIZ PÁSCOA!

pascoa_pmv blogpascoa2 blog