Monthly Archives: setembro 2018

ITAIPAVA LANÇA CERVEJA PETRA PURO MALTE EM VALENÇA

42519435_1900457803372285_536384146176475136_n
Uma noite deliciosa… reunimos a imprensa valenciana para o lançamento da cerveja Petra Puro Malte da Cerveja Itaipava . Uma cerveja que chega ao mercado com alto índice de aprovação! Diferenciada! Obrigada a todos (as) que prestigiaram, tornando o evento especial! Obrigada, Eduardo Dantas Ribeiro , pela oportunidade e confiança no nosso trabalho! Toda equipe da V1 Comunicação agradece! #Itaipava100%
#NoiteDeLançamento
#PetraPuroMalte
#100%Aprovada
#V1Comunicação
#BaixoSulEmAlta
#ParceriaBoa
#ComDeusNoComandoSempre

Fonte: Vanessa Andrade

Governo baiano faz primeiro encontro de força tarefa para reaquecer indústria naval

Força Tarefa Industria Naval - foto Matheus Aquino_AscomSDE (3)
A primeira reunião da força tarefa criada pelo Governo do Estado para promover o reaquecimento da indústria naval na Bahia ocorreu na última semana, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Além da pasta anfitriã, o encontro reuniu representantes da Enseada Indústria Naval, empreendimento instalado no Recôncavo e com potencial de movimentar este setor produtivo, da Secretaria de Infraestrutura, da Casa Civil e do Legislativo estadual. O objetivo é sinalizar ao mercado que o estaleiro é um dos projetos mais importantes da Bahia nos últimos 15 anos e, com isso, incentivar novas parcerias com investidores.

“Este grupo de trabalho transversal se propõe a pensar, a refletir como é que o Governo da Bahia pode ajudar este segmento. É incompreensível como um empreendimento como a Enseada, com potencial de gerar mais de 4 mil empregos diretos e outros 15 mil indiretos, esteja parado, refém da política desastrosa de desinvestimento protagonizada pelo governo Temer. Não valorizam a política de conteúdo local e querem sucatear a indústria naval do país. Mas é de nosso interesse, aqui no estado, fomentar este setor da economia, fundamental para a região do Recôncavo e de toda a Bahia”, afirmou Luiza Maia, secretária de Desenvolvimento Econômico.

O estaleiro Enseada é um dos maiores investimentos privados da Bahia nos últimos 15 anos, com aporte de R$ 3 bilhões em Maragojipe, onde está instalado, de acordo com o presidente da empresa, Maurício de Almeida.

Presente na reunião, ele destacou ainda que as recentes alterações na política de Conteúdo Local, que reduziram as obrigações de empresas construírem plataformas no Brasil, desencadeou uma competição desleal entre os estaleiros brasileiros e asiáticos. “Construímos o Estaleiro Enseada pois não haviam estaleiros suficientes para atender às exigências de Conteúdo Local estabelecidas à época. Hoje, após R$ 3 bilhões investidos no Estaleiro, o Conteúdo Local foi reduzido, transferindo as encomendas de plataformas para a China, em uma competição sem barreira tributária de importação e sem exigência de conteúdo local”, disse Almeida.

Os executivos da empresa irão apresentar à força tarefa um portfólio de possibilidades reais para a retomada de operação da Enseada, com foco na ampliação na competitividade da indústria naval baiana com outros países. “Queremos voltar a empregar cerca de 7,5 mil trabalhadores, como ocorreu no nosso melhor momento, em 2014, e voltar a desenvolver a economia da região”, reforçou Almeida.

Outro trunfo desta força tarefa é pautar o tema nas bancadas parlamentares do Congresso Nacional e da Assembleia Legislativa, de modo a ter uma pressão política também em torno do fortalecimento do setor naval no estado.

Enseada

O maior estaleiro do país, com área de 1,6 milhão de metros quadrados, capacidade de processar 100 mil toneladas de aço ano e único de 5ª geração no Brasil, com tecnologia de ponta e qualidade na produtividade, a Enseada Indústria Naval já foi um celeiro de oportunidades e chegou a empregar 7,4 mil pessoas, sendo 86% do seu entorno.

Para se ter um recorte deste passado, o produto Interno Bruto (PIB) de Maragojipe, em três anos, saltou de R$ 194 milhões para R$ 753 milhões, crescendo 272%. Além disso, no período de 2012 a 2015, mais de 7 mil empresas foram abertas na região, segundo dados da Junta Comercial da Bahia (JUCEB). Hoje, os 35 funcionários lotados no estaleiro cuidam da manutenção dos equipamentos na planta industrial, situada às margens do Rio Paraguaçu e no momento a empresa participa de uma tomada de preços da Marinha do Brasil que prevê a fabricação de quatro corvetas O resultado deverá ser divulgado pela Marinha até o final do ano e a Enseada compete com mais oito grupos empresariais.

FONTE: Ascom/SDE

Movimento Avante OAB – Subseção Valença é Lançado com Grande Mobilização de Advogados

3Y2A2977

005

011
A advocacia do Baixo Sul destacou a importância da renovação e do fortalecimento da classe durante o lançamento do Movimento Avante OAB-Subseção Valença, no auditório do Portal Rio Una, na noite da última sexta-feira (21/09), que reuniu grande número de advogados valencianos. Com a apresentação de propostas colhidas diretamente com advogados de toda região, o movimento busca dar voz ativa para todos da classe, aproximando a advocacia da comunidade e oxigenando as ações da subseção. A eleição para escolha da nova diretoria será no próximo mês de novembro.

O evento contou com a participação de Hermes Hilarião, presidente da OAB-Jovem da Bahia, Maurício Leahy, Diretor Tesoureiro da CAAB e Filipe Carneiro, Presidente da OAB-Subseção de Gandu, que trouxeram a mensagem de apoio do Avança OAB, proposta liderada pelo Conselheiro Federal Fabrício Oliveira, que pretende dar sequência ao trabalho iniciado pelo presidente Luiz Viana Queiroz na OAB baiana. Aqueles que não puderam se fazer presentes, como o presidente da CAAB Luiz Coutinho e o próprio Fabrício Oliveira, enviaram vídeos de apoio à iniciativa.

Para o advogado Alcides Bulhões, um dos idealizadores do movimento Avante, a união da classe participando ativamente do cotidiano da subseção trará mudanças importantes para o fortalecimento dos advogados valencianos e do Baixo Sul, como um todo. “No Avante OAB não há eu, existe o nós. É isso que faz o movimento já nascer com toda essa força para lutar por melhorias da nossa classe. Não esqueceremos jamais tudo que já foi feito pela advocacia valenciana, mas ainda temos muito para avançar e é para isso que todos nós iremos trabalhar”, garante.

anuncio escola esperidiana

Lei que regulamenta passeios turísticos no município – arquipélago de Cairu ganha alterações

SITE FOTO
Na última sexta-feira (17), um passo importante para o Turismo do município-arquipélago de Cairu foi dado. A Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei que altera e reordena a Lei do Voucher, legislação que regulamenta a venda e a operação dos passeios turísticos no arquipélago. As modificações são fruto de um trabalho conjunto envolvendo a Prefeitura de Cairu, membros da sociedade civil organizada e vereadores.

As alterações objetivam uma maior qualidade, segurança e controle dos passeios turísticos. Entre as principais alterações estão a parceria, por meio de convênio, da administração pública com as associações, a fim de unir forças para uma gestão mais eficiente da atividade; obrigatoriedade da apresentação de lista de passageiros antes do embarque; instrumentos de punição mais efetivos para se evitar cometimento de infrações; limitações nos números de passageiros nas lanchas, entre outras medidas que tornarão as categorias mais fortes e preparadas para exercerem suas atividades.

De acordo com o prefeito Fernando Brito, as alterações são importantes para aperfeiçoar o Voucher Único. “A atividade turística no município é fundamental para a economia cairuense, como também da região. Com as modificações na lei poderemos oferecer um serviço com um padrão de qualidade ainda melhor para nossos turistas”, frisou Brito. A nova legislação foi sancionada pelo gestor municipal nesta segunda-feira (20/08), as alterações já encontram-se publicadas no Diário Oficial do Município.

Colégios Municipais de Garapuá e Zimbo promovem seminário sobre sustentabilidade com a participação de professores da UFBA

IMG-20180919-WA0058
IMG-20180919-WA0065
IMG-20180919-WA0069
Atentos para as estatísticas globais que apontam para a escassez de recursos hídricos e perda da biodiversidade, sejam causadas pelas mudanças climáticas ou pela interferência da ação humana, os professores da rede municipal de Cairu, Ari Nunes e Ítalo Rosário, lotados nos Colégios José Gomes e Modelo do Zimbo, respectivamente, promoveram o Seminário Interdisciplinar de Sustentabilidade – Garapuá, Zimbo/ Morro de São Paulo. A iniciativa contou com o apoio da Secretaria da Educação e com total colaboração das direções e coordenações dos colégios.

Durante os dias 17 e 18 de setembro, os estudantes de ambas unidades escolares assimilaram novos conhecimentos teóricos e práticos transmitidos em rodas de conversas sobre “Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANCs” com a participação do Prof. Dr. José Geraldo de Aquino Assis
Docente da UFBA/UEFS, de Ian Requião de Castro Doutorando em Administração – UFBA, de Juliana Fonseca de Melo, Mestranda em Ciências Sociais e integrante da Rede PANCs – UFBA. “O Uso Consciente dos Recursos Hídricos, Restauração e Conservação da Biodiversidade” também foi tema de um café científico abordado pelo professor Ítalo Rosário que é Mestrando em Ecologia e Gestão Ambiental- UFBA.

A secretária da Educação, Luana Figueiredo, elogiou a iniciativa e destacou a importância da interação dos estudantes com profissionais tão gabaritados na abordagem de temas de grande pertinência para a comunidade cairuense.

Prefeitura de Cairu entrega escola de Canavieiras completamente reformada e requalificada

FB_IMG_1537379933281
FB_IMG_1537379770735FB_IMG_1537379924872

Após ter passado por uma reforma completa e ser totalmente requalificada, foi reinaugurada na noite da última sexta-feira (14/09) a Escola Municipal Professora Esperidiana Moura, na localidade de Canavieiras. Agora, a unidade escolar conta com rampas de acessibilidade, espaço de convivência dotado com televisão, sala de informática, horta para produção de hortaliças que complementarão a merenda escolar, além de um novo e moderno mobiliário.

A cerimônia de reinauguração foi marcada pelas apresentações dos estudantes e também pelas palavras de agradecimento de toda equipe escolar e da comunidade pelo cuidado e esmero com que a obra foi realizada.

Durante o evento, o prefeito Fernando Brito registrou a satisfação em entregar mais uma escola. “Essa reinauguração representa mais uma promessa cumprida com o povo cairuense, muitas outras virão em breve, pois não importa o tamanho da localidade, nós olhamos todas com a mesma atenção. Essa é uma das minhas maiores satisfações: fazer uma gestão voltada para população humildade da nossa terra”, destacou Brito

Na oportunidade, o prefeito também anunciou para breve o início das obras da orla de Canavieiras, através de projeto do Ministério do Turismo, além da instalação de um posto de saúde na localidade. Os anúncios foram comemorados pela população e também pelo vereador Balbino dos Santos, representante da comunidade que já havia realizado os pleitos na Câmara.

Participaram da cerimônia a primeira-dama Adriana Brito, o vice-prefeito Maneca Ché, os secretários Benedito Passos(Infraestrutura), Luana Figueiredo (Educação), Graça Peleteiro (Cultura), Ally Ché (Pesca e Agricultura), Valdinei da Cruz (Administração), o chefe de gabinete Marcos Adeodato, o presidente da Câmara Abdon Ché e os vereadores Tião, Ivan de Gerino e Keninho Ché.

Programa Municipal de Desenvolvimento do Artesanato Cairuense começa a dar frutos

IMG-20180918-WA0043

O Programa Municipal de Desenvolvimento do Artesanato Cairuense implantado pela Prefeitura de Cairu, por meio da Secretaria da Cultura, no primeiro semestre deste ano já começa a dar frutos. Com o apoio da iniciativa, oito artesões cairuenses foram selecionados para participar do Sebratec, programa do Sebrae que promove o acesso de pequenos negócios a soluções em áreas de conhecimento da inovação.

O parâmetro para seleção dos artesões foi a técnica utilizada. Dentre os selecionados, seis são de Morro de São Paulo e dois da Gamboa. Além de Cairu, a região do BaixoSul também terá mais oito artesões inseridos na capacitação que terá duração de dois anos. Os artesões cairuenses comprometeram-se em aplicar o conteúdo aprendido na consultoria.

“O Sebrae em parceria com a Secretaria de Cultura, incentiva e apoia iniciativas que agreguem valor as atividades ligadas à cultura, economia criativa, artesanato e demais produções locais. Através da realização da consultoria em inovação – design de artesanato, visamos apoiar e orientar os artesãos, no desenvolvimento de novos produtos, bem como, de nova coleções. Através da introdução de design nos produtos, sem a perda de aspectos iconográficos e consequentemente valorizando a cultura da região”, ressaltou a gestora do Projeto de Turismo na Costa do Dendê pelo Sebrae, Maria Guadalupe.

De acordo com a Secretaria de Cultura, Graça Peleteiro, a conquista é para o artesanato cairuense que conseguirá com a ação ter mais visibilidade e consequentemente mais demanda, o que significa maior lucratividade para estes artistas que moldam com as mãos a cultura cairuense.

Na última quinta-feira (13), no Auditório da Fortaleza do Morro de São Paulo, os selecionados participaram da primeira apresentação do Sebratec. Na oportunidade, o design Rodrigo Lyra falou sobre a representação de símbolos culturais, históricos e artísticos que podem estar refletidos na produção artesanal. A partir de agora, começará uma sequência de visitas nos ateliês e análise de material de produção.

É oficial: 2017 foi um ano (muito) difícil para a Humanidade

O mundo é cada vez mais um lugar triste. Uma pesquisa global sobre as emoções humanas concluiu que 2017 foi o ano mais sombrio e miserável em mais de uma década.

fede3c609e9dd5a77cd39f243fa00ae7-783x450

Segundo o Science Alert, embora as experiências positivas tenham se mantido estáveis, o mundo atual está mais estressado, preocupado e triste do que em qualquer outra época desde 2005, ano em que começou o Gallup Global Emotions Report.

“Esta é a primeira vez que vemos um aumento significativo de emoções negativas”, afirma Julie Ray, principal autora e editora do relatório de 2018, ao New York Times. “É o valor mais alto que já registramos”, acrescenta.

Com a propagação do terrorismo, da guerra, da crise dos refugiados, bem como as mudanças climáticas, em 2017, o mundo continuou a parecer menos estável e cada vez mais perigoso. Mesmo em sociedades aparentemente pacíficas, o medo político e a polarização deixaram os cidadãos se sentindo isolados e oprimidos.

A pesquisa contou com a participação de mais de 154 mil pessoas em todo o mundo, tendo verificado que quase quatro em cada dez pessoas sentiram preocupação ou estresse no dia anterior à entrevista – um aumento de 2% frente ao ano anterior.

Tristeza e dor física são as sensações negativas que se seguem, com um aumento de 1%: pouco mais de três em dez disseram ter experimentado dor física no dia anterior e um em cada cinco disseram ter sentido tristeza. A raiva foi a única emoção negativa que se manteve estável quando comparado com os resultados do ano anterior (20%).

Assim como seria esperado, existem regiões no mundo que sentem mais emoções negativas do que outras. Até 2017 – e durante quatro anos consecutivos – o Iraque teve a maior pontuação no Índice de Experiência Negativa.

No ano passado, porém, a República Centro-Africana ocupou esse lugar, obtendo a maior pontuação que a Gallup já registrou em qualquer país na última década. Mesmo assim, devido aos intensos conflitos no país, a organização não conseguiu respostas de cerca de 40% da população.

Das respostas recolhidas, três em cada quatro pessoas disseram ter experimentado dor física e muita preocupação no dia anterior a serem questionadas – a mais alta registrada nos dois casos.

Na América Latina, os resultados já foram mais animadores. Ano após ano, a região continua a liderar o mundo relativamente às experiências positivas, com os autores do estudo alegando que isso pode ser explicado (em parte) pela tendência latino-americana de se focar nos pontos positivos da vida.

Mas, embora os fatores culturais tenham alguma relevância, a verdade é que quase todos os países com as piores pontuações passam por algum tipo de conflito interno ou externo contínuo.

“Nossa pesquisa ao longo dos anos nos ensinou que o rastreamento de como as pessoas vivem suas vidas é, sem dúvida, mais importante do que a pontuação geral em um único ano”, escreve Mohamed S. Younis, editor-chefe da Gallup, no novo relatório.

“Embora os desenvolvimentos a nível nacional e global tendam a dominar as manchetes, captar as tendências de esperança – ou desespero – a nível individual fornece a inteligência mais valiosa”.

Idosos com mais de 70 anos representam a maior taxa de suicídio no Brasil

Problemas de saúde, isolamento social causados pela viuvez, separações, distanciamento de filhos e netos, perda de produtividade, além de depressão e doenças crônicas.

b19bed458fbb70c27adc414f77b898bd-783x450

Essas são alguns dos fatores que contribuem para que os idosos com mais de 70 anos apresentem as maiores taxa de suicídio no país, segundo dados do boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde.

O coordenador do ambulatório do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, Rodrigo Leite, ressalta que a população está envelhecendo, o que pode gerar outros problemas.

“A gente está vivendo mais e com uma qualidade de vida pior e com doenças crônicas que geram incapacidade, geram sobrecarga familiar, geram empobrecimento por conta da perda de renda por conta da aposentadoria ou da incapacidade de trabalhar da questão da crise econômica que leva ao aumento dos planos de saúde. Se você soma todos esses fatores, é um prato cheio para o risco de suicídio”, diz.

O médico alerta também para o número de casos de alcoolismo entre os idosos.

Em muitas situações a fisioterapia, associada a outros tratamentos, pode também ser uma aliada para a saúde mental nessa fase da vida, como explica a fisioterapeuta Luisa Veríssimo.

“Os idosos, com frequência, perdem a capacidade de realizar suas atividades de vida diária e através dos exercícios a gente consegue melhorar essa função ou devolver essa função ou senão melhorar. Eu acho que o tratamento fica no meio termo de saber ouvir e ao mesmo tempo identificar esses sinais que mostram que ele precisa de uma melhor qualidade de vida, de uma melhor execução do movimento, e casar essas duas frentes num tratamento global”, explica.

Severina Moraes, aposentada do serviço público, está a caminho dos 70 anos e faz parte de um grupo de corrida. Ela já passou por um episódio de grande estresse. Para ela, a atividade física ajudou. Por isso, aconselha:

“O primeiro passo é sair do sofá. A vida é assim, tem problemas e tem soluções também. Se você se identifica com artesanato, vá fazer artesanato. Música, tem aulas de música. Exercício físico, yoga”.

No ano passado, o Ministério da Saúde lançou uma agenda estratégica para atingir meta da Organização Mundial da Saúde de redução de 10% das mortes por suicídio até 2020.

Segundo a diretora do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da pasta, Thereza de Lamare, o Brasil está abaixo da média de registro de suicídios em relação a outros países. Ela ressalta a importância dos dados do Boletim Epidemiológico de Tentativas e Óbitos por Suicídio no Brasil.

“Nos ajudam a orientar onde a gente deve atuar, onde a gente deve atuar como a gente deve atuar, de que forma a gente deve atuar. É uma ação muito importante que nós temos junto a outras áreas do Ministério da Saúde”, aponta.

Thereza de Lamare fala das ações do Ministério da Saúde.

“Nós iniciamos um trabalho desde o ano passado, desenvolvendo uma série de ações junto as nossas unidades de saúde, como também identificando regiões, estados, onde a gente encontrou uma maior concentração. Nós instituímos o Comitê Nacional de Prevenção ao Suicídio. Fizemos uma pareceria com o CVV [Centro de Valorização da Vida]”, indica.

Quando necessário é importante procurar ajuda com profissionais, nos serviços de saúde, em emergências como o Samu e no CVV, no 188, disponível em todo o país. Lembre-se que a maioria dos casos de suicídio podem ser evitados.