Monthly Archives: outubro 2018

Fake News e pesquisas contribuem para comportamento manada, avaliam especialistas

por Jade Coelho
manada-scaled1000
Pesquisas eleitorais e notícias falsas, elementos marcantes na eleição de 2018, influenciam diretamente um fenômeno que a psicologia comportamental coloca como efeito ou comportamento de manada, de acordo com a psicóloga e professora do curso de Psicologia da Universidade Salvador, Daniela Bahia Moscon, e o conselheiro do Conselho Regional de Psicologia da Bahia Renan Viana.

Chama-se de “comportamento de manada” o fato de determinado indivíduo seguir comportamentos e padrões comportamentais de um grupo, que para ele podem ocupar uma posição de referência, sem que necessariamente produza uma reflexão sobre com o que está concordando ou a maneira como está agindo. Segundo Renan Viana, “o exemplo mais clássico é o que se tem visto nessas eleições”.

“As pesquisas eleitorais vão gerar um efeito que é o de ter a impressão de que a decisão já está tomada, e se a decisão já tá tomada você não vai votar com a minoria. Vai votar com a maioria que está ganhando”, explica o conselheiro.

Em relação às pesquisas de intenção de voto, a professora Daniela Bahia afirma que um mecanismo de recompensa do cérebro humano é uma das razões para o efeito. De acordo com ela, as pessoas geralmente não querem ficar associadas a um candidato perdedor, uma vez que quando se ganha algo, nesse caso as eleições, é extremamente recompensador, e isso traz benefícios para o cérebro.

“É muito mais fácil e confortável para o ser humano, do ponto de vista cognitivo, se ele concorda com a maioria do que se discorda. Por uma série de razões. Primeiro é que se a maioria pensa de uma maneira, isso faz com que a pessoa ache que aquela é a maneira correta. Segundo é que se a maioria errar, a pessoa se sente mais confortável também, já que outras pessoas erraram”, esclarece a educadora.

Os dois estudiosos chamam a atenção ainda para o papel exercido pela divulgação de Fake News. Daniela diz que, apesar de notícias falsas existirem há muito tempo, a facilidade de acesso à internet, redes sociais e principalmente o WhatsApp potencializaram o efeito que a disseminação de informações falsas provocam.

“O eleitor não considera mais os pontos críticos, ele segue o comportamento da maioria, simplesmente. Repete frases de efeito que são produzidas de uma forma intencional, que são muito bem elaboradas. É como se ao reproduzir essas frases ele se tornasse parte daquele grupo”, avalia a professora.

Conforme Viana, o comportamento de manada não está diretamente ligado à escolaridade dos alvos que atinge. O psicólogo entende que o fato a que se pode relacionar é o acesso a informação. Uma vez que, mesmo pessoas com nível superior, por exemplo, podem reproduzir falas, comportamentos e críticas padronizados.

A professora Daniela Bahia concorda com a opinião de Viana e afirma que “o fato de uma pessoa ter nível superior no Brasil não significa que ela tenha desenvolvido senso crítico, então mesmo a população que tem nível superior nem sempre tem esse discernimento e consegue fazer essa diferenciação”.

A PERSPECTIVA DA CIÊNCIA POLÍTICA

Por outro lado, o filósofo e doutorando em Ciência Política pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) Rodolfo Fai defende que o conceito do efeito manada não é instrumental para a situação política vivida neste momento no Brasil. O pesquisador acredita ainda que o conceito do comportamento de manada se trata de uma “tentativa de desqualificar as orientações eleitorais por um viés da irracionalidade que não ajuda elucidar o momento”.

“Há sim reflexão individual no voto, inclusive, nada autoriza alguém desqualificar a racionalidade destas reflexões. O segundo turno, por exemplo, é sempre um momento de aprofundamento das dicotomias políticas em cena. É esperado que uma série de tendências se afunilem, mas não gosto do termo ‘manada’, retira a capacidade criativa de todo o processo eleitoral”, defende.

Em relação às Fake News, Rodolfo Fai acredita que a dinâmica da velocidade da informação se trata de uma variável importante para o entendimento do processo político, principalmente ao levar em conta que esta é a primeira eleição com mídias sociais amplamente difundidas. “O que já foi chamada de ‘efeito manada’, na minha percepção, é a racionalização individual que nasce da ampliação da opinião pública amplamente influenciada por novos canais digitais”, avalia.

No que diz respeito a pesquisas de intenção de voto, o pesquisador critica a interpretação das pessoas a respeito dos levantamentos. De acordo com ele, os eleitores têm assumido uma posição de adaptar a realidade às suas próprias teorias. “Quando a pesquisa vai bem, é confiável, do contrário, perde o valor”, diz o filósofo que exalta a confiabilidade dos levantamentos e o fato das pesquisas não serem apenas sondagens. “Elas são também estratégias de convencimento, todavia, não saberia dizer qual este impacto”, conclui.

TRE-BA fará ‘inseminação’ das urnas eletrônicas para segundo turno

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) dará início, na quarta-feira (17), ao processo de inseminação e lacração das urnas eletrônicas que serão usadas na capital baiana no 2º turno das eleições, marcado para o próximo dia 28 de outubro.

O início dos trabalhos será acompanhado pelo presidente do TRE baiano, desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano.

Juízes eleitorais, promotores de justiça, defensores públicos, integrantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de representantes de partidos, coligações e candidatos, poderão fiscalizar os trabalhos, que seguem até o dia 23 de outubro.
61e8c485034aed063c8eb6622d6f08ba

TSE convoca campanhas dos presidenciáveis para debater notícias falsas

O tribunal chamou os partidos a assinarem um acordo contra as notícias falsas e tenta um pacto entre os dois candidatos para evitar a disseminação de fake News.
th
A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, vai se reunir, nesta terça-feira (16), com os coordenadores das campanhas dos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Na pauta do encontro, previsto para as 18h, em Brasília, estão as notícias falsas veiculadas especialmente nas mídias sociais.

As notícias falsas (fake news, em inglês) entraram na agenda do TSE desde o início da preparação do processo eleitoral. O tribunal chamou os partidos a assinarem um acordo contra as notícias falsas, reforçou a equipe que monitora essa prática e agora tenta um pacto entre os dois candidatos para evitar a disseminação de fake news.

Para os ministros do TSE, as notícias falsas podem abalar a credibilidade do pleito. Haddad chegou a propor um acordo com o adversário para evitar as fake news, mas Bolsonaro recusou, via mídias sociais.

Decisões do TSE têm tirado notícias falsas da internet. Na semana passada, o ministro Luis Felipe Salomão negou um pedido da coligação de Haddad (PT/PCdoB/PROS) para remoção de conteúdo veiculado no grupo do WhatsApp “a Rede – Eleições 2018”.

Para Salomão, as mensagens enviadas pelo aplicativo não são abertas ao público, como acontece nas redes sociais. Nesse caso, segundo o ministro, a comunicação fica restrita a um grupo de pessoas.

Bahia aprova resolução que simplifica licenciamento ambiental de empreendimentos eólicos

Energia Eólica - João Ramos Ascom SDE
A Bahia aprovou nova Resolução do Conselho Estadual de Meio Ambiente da Bahia (CEPRAM), Resolução 4.636/2018, que estabelece critérios e procedimentos para subsidiar o licenciamento ambiental de empreendimentos de geração de energia elétrica, a partir de fonte eólica. O governo baiano comemorou a medida, pois ela reflete a simplificação do processo para fomentar o setor eólico. O estado é líder na geração de energia solar e a projeção é que, até 2019, dobre o número de parques eólicos em funcionamento e se torne líder também na geração desta energia renovável, ultrapassando o Rio Grande do Norte. Atualmente há 238 projetos eólicos em território baiano, com um investimento de mais de R$ 20 bilhões.

“É com grande satisfação que recebemos a notícia da aprovação da resolução CEPRAM. A articulação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado com o setor eólico foi fundamental para a construção conjunta desta importante resolução, que propicia o desenvolvimento socioeconômico do Estado garantindo a proteção ao meio ambiente”, diz Gilberto Feldman, diretor comercial da PEC Energia.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia, o objetivo da resolução é estabelecer procedimentos céleres para o licenciamento de usinas eólicas, bem como adequação às normas vigentes e a incorporação de práticas que já vem sendo executadas pelas empresas do setor. “É uma excelente notícia para a Bahia, que tem um enorme potencial de geração energética pela força dos ventos, em especial no semiárido, onde a água é escassa e não temos como fomentar a agricultura sem ela, mas temos ventos constantes e unidirecionais que favorecem o investimento em energia eólica”, explica Luiza.

“Entendemos que o diálogo aberto entre as instituições governamentais e o mercado investidor é muito valioso e enriquece o desenho e elaboração dos processos que deverão ser seguidos”, afirma Francisco da Silva, diretor técnico da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

Participaram do diálogo oito empresas, além de representantes do Inema, da Secretária de Meio Ambiente do Estado e da ABEEólica. Após as discussões, o documento passou pela análise da Câmara Técnica de Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável (CTPPDS) e da Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos, Institucionais e Normativos (CTAJIN) do CEPRAM, quando teve o conteúdo aprimorado e recebeu contribuições da sociedade civil, de outros órgãos de governo e de outros setores empresariais, até que o texto final pudesse ser remetido à plenária do CEPRAM para que fosse aprovado pelos seus conselheiros. A Resolução 4.636, de 28 de setembro de 2018, foi publicada no dia 05 de outubro, no Diário Oficial do Estado.

A SDE, desde fevereiro deste ano, retomou o diálogo com o setor para a construção de uma nova resolução que tratasse das principais características de conservação ambiental, de acordo com as melhoras práticas aplicadas, e também refletisse a simplificação do processo para fomentar o setor eólico.

Segundo a diretora de Desenvolvimento de Negócios da pasta, Laís Maciel Lafuente, as discussões tiveram como base a antiga Resolução CEPRAM 4.180, de 29 de abril de 2011, que apesar de dispor sobre o processo de licenciamento ambiental para empreendimentos eólicos, encontra-se desatualizada. “É importante enfatizar que neste cenário de normas ambientais, a Bahia possui um papel protagonista, já que a publicação da Resolução CEPRAM nº 4.180/11 norteou a construção da Resolução CONAMA 462/2014”, diz.

Dados do setor

Em setembro, com investimentos na ordem de R$ 80 milhões, seis novos parques eólicos começaram a operar comercialmente na Bahia. Os novos empreendimentos são Ventos da Bahia I, III, IX e XVIII, em Mulungu do Morro, e Campo Largo I e XVI, em Sento Sé. Juntos eles adicionam mais 176.000 kW de capacidade instalada para a geração de energia elétrica a partir da força dos ventos no estado.

Assim, a fonte eólica já corresponde a mais de 26% da capacidade instalada de geração de energia elétrica na Bahia, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Atualmente, o estado possui 117 parques em operação comercial com 2.962.900 kW de potência, ocupando a segunda posição no ranking nacional e atrás apenas do Rio Grande do Norte com 138 parques e 3.722.456 kW de potência instalada.

Ascom/SDE

43877877_2003910686298085_7655982808044666880_n

Valença recebe vice-governador João Leão e comitiva de chineses para tratar da ponte Salvador – Itaparica e duplicação da BA 001

20181014_132555-1024x768
Neste domingo (14), o vice-governador e secretário do Planejamento do governo do Estado da Bahia, João Leão, acompanhado do prefeito Ricardo Moura, esteve em Valença com uma comitiva de 10 executivos da Empresa chinesa CR 20 para tratar do projeto da Ponte Salvador – Itaparica e também das duplicações da BA 001, trechos Nazaré – Valença e Bom Despacho Santo Antônio de Jesus. Em entrevista concedida à imprensa local no Restaurante Samanguaiá, Leão esclareceu que a visita com os empresários da CR 20 estava programada para acontecer a cerca de 45 dias atrás, porém, devido ao processo eleitoral foi adiada para hoje. “Decidimos jogar isso para depois das eleições para evitar que nossas oposições dissessem que estarimos querendo nos aproveitar do projeto da ponte”, disse Leão. Ainda segundo João Leão, o objetivo da visita dos chineses foi para tratar de assuntos de ordem executiva. “O objetivo nosso é colocar a política de lado, por isso, convidei somente o prefeito Ricardo Moura para essa reunião”.
Para o Baixo Sul, além da duplicação da BA 001, os empresários da CR 20 foram conhecer o potencial de investimentos no setor imobiliário e o potencial turístico da Costa do Dendê. “Eles estão encantados…” disse Leão.
Dentre da programação do projeto da Ponte, João Leão adiantou que o governador Rui Costa estará assinando na próxima segunda-feira a ordem para licitar a empresa que vai tocar o projeto, quatro empresas, duas chinesas e duas brasileiras manifestaram interesse em participar da concorrência. Até o final de 2018 deverá ser anunciada a empresa vencedora. Após essa etapa, teremos mais um ano para estudos do projeto e outros quatro anos para a construção da Ponte. A primeira etapa da duplicação da BA 001 será até a Ponte do Funil. “Estamos tendo muito cuidado com o projeto para evitar o máximo de impactos ambientas”, disse Leão. Sobre a forma de cobrança do pedágio, Leão esclareceu que será baseado na economia do combustível gasto nas rotas entre Valença – Bom Despacho e Santo Antônio – Bom Despacho, algo em torno de, no máximo, R$ 50. O prazo para exploração o pedágio pela concessionária vencedora será de 35 anos.
Após o almoço no Samanguaiá, a comitiva foi fazer um sobrevoo no Estaleiro Paraguaçu com o objetivo de observar a estrutura do local e a possibilidade de ser transformada no canteiro de obras do projeto da Ponte.

CORPO DE BOMBEIROS
João Leão também afirmou que, através de um pedido do prefeito Ricardo Moura e os deputados da base que foram votados em Valença, será implantada até o mês de dezembro em Valença uma unidade do Corpo de Bombeiros.
Participaram da reunião, os secretários Paulo Martins (Indústria e Comércio), Jean Macedo (Imprensa), Jéssica Brandão (Juventude); pela imprensa estavam: Ciro Pimentel (Rio Una FM), Fábio Sena (A Voz do Baixo Sul), Ricardo Lemos (Jornal do Baixo Sul e Programa Noticia Certa/Clube de Valença) e Magno Jouber (Baixo Sul News e Jornal do Baixo Sul).
Fonte: www.baixosulnews.com.br

Prefeitura de Cairu divulga resultados da primeira etapa do concurso público

brasao cairu (1)

Foi divulgado na ultima quinta-feira (11/10) os resultados da primeira etapa do concurso público realizado pela Prefeitura Municipal de Cairu. A lista completa de classificados pode ser conferida no site www.concepcaoconsultoria.com.br.

O edital contemplou diversas áreas de conhecimento, sendo oportunizada 254 vagas para nível fundamental, médio e superior, e 7 vagas para portadores de deficiência. Os salários variam entre R$ 954 e R$ 8 mil. O concurso é constituído de quatro etapas, duas avaliações de conhecimento, ambas eliminatórias e classificatórias, uma prova de títulos e uma avaliação médica.

43450148_1995276667161487_457777590300573696_n

IMG-20181010-WA0045

Maratona Paradise Run é lançada no Morro de São Paulo

Paradise Run 2018.1

Foi lançado oficialmente na última terça-feira (9), no auditório da Fortaleza do Morro de São Paulo, a maratona “Paradise Run Morro de São Paulo 2018”, evento promovido pela prefeitura de Cairu, através da secretaria do Turismo, e pela empresa de fomento ao esporte ‘Ambiance’. A maratona, que será realizada em 24 de novembro, teve seu projeto apresentado pelo coordenador Bruno Riella, relembrando as corridas dos anos anteriores e reafirmando a importância desta maratona tão aguardada pelos corredores de todo o Brasil.

Considerada uma das praias mais belas do mundo, Morro de São Paulo proporciona aos participantes da ‘Paradise Run’ uma experiência única. Os atletas percorrem locais pouco explorados, passando por pistas de barro, areia, grama e mangues. O trajeto de volta da corrida torna-se ainda mais especial no momento em que os atletas correm pelas famosas praias, na maré baixa.

Durante o lançamento Bruno Riella parabenizou a administração municipal de Cairu pelo apoio, enaltecendo a visão equilibrada do prefeito Fernando Brito e equipe, destacando que a corrida mais bonita do Brasil valorizará também os artistas do Morro de São Paulo, quando os vencedores da ‘Paradise Run’ ganharão troféus confeccionados por artesãos da associação local. Para mais informações, acesse o site www.ambianceesporte.com.br