Coleta e troca do óleo de cozinha

Bom para você melhor para o meio ambiente. More »

Violência Contra Mulher

O orgulho não foi feito para o homem, nem a ira violenta para os nascidos de mulher. (Eclesiástico 10,18) More »

Mais Cultura no Bairro da Bolivia

Aulas pensadas para trabalhar a Saúde. Desde a adolescência até a terceira idade. More »

Blitz Educativa

“Proteja-se! Use o cinto de segurança” More »

ESCOLA COMUNIDADE QUILOMBOLA

Comunidade Quilombola com melhor educação. More »

 

ABJ: 9 ANOS DE LIBERDADE PROFISSIONAL

Por Antonio Vieira, presidente da ABJ
image5916717
Tudo começou com a ação judicial em 2001 do Procurador da República do MPF-SP, André de Carvalho Ramos autor da ação que levou a vitória final no STF em 2009

Durante está longa batalha judicial fundamos o MDJSD – Movimento em Defesa dos Jornalistas sem Diploma que foi fundamental para contrapor os que defendiam a manutenção da exigência de diploma para o exercício profissional

Após a decisão definitiva do STF em 2009 que reconheceu que a exigência de diploma era totalmente inconstitucional e ainda por cima era uma legislação que perdurava dos tempos da ditadura militar ou seja nada mais dinossáurico do que este tipo de exigência que não existe na quase totalidade dos demais países do mundo

Logo após a decisão do STF fundamos a ABJ – Associação Brasileira dos Jornalistas numa reunião histórica, em 26/07/2009 em Brasilia onde reunimos jornalistas de todo o Brasil

Começamos neste dia a saga de instalar e fazer funcionar uma entidade nacional de jornalistas que contava com recursos mínimos para está tarefa hercúlea tendo em vista os altos custos de se manter uma entidade nacional com sede em Brasilia

A vontade e determinação foram mais fortes e mesmo com muitos altos e baixos estamos conseguindo realizar este sonho comum de muitos jornalistas que mantem a chama da liberdade do exercício profissional acessa e atuante independente de ter ou não um diploma de jornalista

Ao contrario do que previam as vozes contrarias a decisão do STF, a decisão não trouxe nenhum trauma ao mercado de trabalho e legalizou milhares de jornalistas que já exerciam a profissão mesmo sem diploma e eram perseguidos, processados e multados

Com as profundas transformações que a internet e toda a migração dos meios de comunicação vem sofrendo deixando de funcionar em meio impresso e outros e passando a funcionar no meio digital muitas oportunidades de trabalho foram criadas em função das facilidades que a internet possibilitou para uma atuação independente e especializada através de sites, blogs e redes sociais o que vem mudando profundamente os modelos de negocio na área jornalistica

A convergência de todos os meios para o mundo digital dita a tendencia em rápida aceleração exponencial. Novas tecnologias descobertas originam inúmeras possibilidades. E, uma vez combinadas, estas possibilidades originam inúmeras novas alternativas. Estamos apenas no inicio deste novo mundo digital com suas fantásticas possibilidades.

Um novo mundo está se abrindo e o velho mundo se encerrando, a quebra do Grupo Abril é um acontecimento muito simbólico assim como a total perda de credibilidade e audiência dos grandes meios de comunicação ao defenderem o golpe de 2016 e abusarem de seus leitores com manipulações evidentes e fake news.

Porem a sabedoria chinesa ensina: o ideograma de crise e o mesmo de oportunidade por isso devemos focar nas oportunidades para ultrapassar a profunda crise que o Brasil vive atualmente bem como a profunda mudança nos modelos de negocio na área jornalistica

Assim como muitos outros golpes e crises passaram o atual golpe de 2016 e suas consequências nefastas também passarão e o Brasil voltará a seu caminho natural de ser uma das maiores nações do mundo e nesta passagem as comunicações e o jornalismo também mudarão completamente de rumo.

AUTOR:

Antonio Vieira é presidente da ABJ e um amante das comunicações e do jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>