Coleta e troca do óleo de cozinha

Bom para você melhor para o meio ambiente. More »

Violência Contra Mulher

O orgulho não foi feito para o homem, nem a ira violenta para os nascidos de mulher. (Eclesiástico 10,18) More »

Mais Cultura no Bairro da Bolivia

Aulas pensadas para trabalhar a Saúde. Desde a adolescência até a terceira idade. More »

Blitz Educativa

“Proteja-se! Use o cinto de segurança” More »

ESCOLA COMUNIDADE QUILOMBOLA

Comunidade Quilombola com melhor educação. More »

 

50 anos do Golpe / 30 anos das Diretas Já III Fórum do Pensamento Crítico proporcionou noite de debate no Centro de Cultura de Valença

Vanessa Andrade, representante territorial de Cultura do Baixo Sul.VanessaDurante os meses de fevereiro e março, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) e a Fundação Pedro Calmon estiveram realizando o III Fórum de Pensamento Crítico, com o tema Autoritarismo e Democracia no Brasil e na Bahia 1964 – 2014. A programação incluiu eventos em Salvador, de 24 a 28 de março, no Teatro Castro Alves, e eventos visando a territorialização da cultura, a exemplo da Mostra Memória dos 50 anos do Golpe Militar, através do projeto Circuito Popular de Cinema e Vídeo Especial, exibido nos espaços culturais de todo o Estado, nos meses de fevereiro e março. Dentro da programação oficial também foram realizados importantes debates em quatro Centros de Cultura: Alagoinhas, Feira de Santana, Juazeiro e Santo Amaro, concomitantemente no dia 18 de março.

 No território Baixo Sul, a programação da exibição dos filmes aconteceu no Centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença. Além disso, os dirigentes culturais de Aratuipe, Nilo Peçanha, Itubera e Gandu solicitaram cópias dos referidos filmes para exibições em espaços voltados principalmente para a classe estudantil. E, a partir de uma iniciativa da representante da Secult no território, Vanessa Andrade, do coordenador do Centro de Cultura Olívia Barradas, Otávio Mota e da secretária de cultura de Valença, Edna Xavier foi montada uma programação especial para a noite de 25 de março, no Centro de Cultura de Valença. Após a exibição dos filmes Manhã Cinzenta e Vou Contar para Meus Filhos (projeto Circuito Popular de Cinema e Vídeo Especial), teve início um significativo debate, onde ex-militantes, artistas, escritores, comunicadores, empresários, professores e alunos da rede estadual e particular puderam expor suas ideias e opiniões a respeito do tema.

 Fizeram parte da Mesa nomes, como: professor e escritor Moacir Saraiva (Academia Valenciana de Educação, Letras e Artes – AVELA); professor e escritor Márcio Vieira (UNEB); vereadores Reginaldo Araújo e Jairo Baptista; atriz, cronista e historiadora Irene Dóres; jornalista, professor e escritor Ricardo Vidal; blogueiro e empresário Washington Pelegrini; professora e Mestre em História, Neli Paixão; professora e artista plástica, Yara Lúcia; músico, historiador (UNEB) e professor, Zai Pereira; professora e secretária de cultura de Valença, Edna Xavier; empresário Ivan Fonseca (SICOOB); médico e empresário, Dr. Gerson Gesteira; Dr. Lourenço Sá (Maçonaria); Wolf Moitinho, funcionário público; comunicador Rodrigo Mário; empresário Jailton Azevedo; escritor, poeta e coordenador do Centro de Cultura Olívia Barradas, Otávio Mota; Juscy Souza, secretária da Fundação Cultural Euzedir e Araken Vaz Galvão (FUNCEA) e assistente de direção da AVELA.

A diversidade de opiniões, depoimentos diversos e participações artísticas tornaram a noite agradabilíssima, mesmo se abordando um tema tão doloroso e marcante da história.A presença e o depoimento de cada participante permitiu ao público fazer uma viagem no tempo. Foram levantados aspectos relevantes sobre acontecimentos da época e suas consequências no processo de democratização do Brasil e da Bahia. Aspectos marcantes, como: torturas, extermínios, perseguições, intervenções na educação e nas artes, censura e contradições econômicas. Todos eles, avaliados através de depoimentos eloquentes de pessoas que sentiram na pele todo o peso das ditaduras e autoritarismos. A participação de cada um foi extremamente significativa! Um momento ímpar de discussão e troca de experiências. Acredito que alcançamos resultados maravilhosos. O período da ditadura deve ser lembrado e analisado sempre, com o único intuito de aprendizado e evolução para que os erros e atrocidades cometidos jamais voltem à tona. Que a consciência seja nossa companheira e que não percamos jamais a esperança de um futuro melhor, mais maduro e verdadeiramente democrático para o nosso Brasil”,resaltou Vanessa Andrade.

 A coordenação do evento também fez questão de agradecer o apoio e a colaboração de empresas locais (Impacto Materiais para Construção, Loja Portomar, Festivo Eventos e Gráfica Prisma), da DIREC 05 e das escolas particulares do município. “Também não poderíamos deixar de citar as turmas de estudantes do IFBA, UNEB, Colégio João Leonardo, Complexo Gentil Paraíso Martins, Colégio Perspectiva e Colégio Social. Muito obrigada pela belíssima participação”. Importante informar que mais um grande debate está previsto para acontecer dia 25 de abril, em Gandu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>